2009/02/19

Ano de S. Paulo


No livro dos Actos dos Apóstolos, Lucas destaca Paulo como o grande Apóstolo de Jesus, como aquele que levará a mensagem cristã até aos confins da terra,
Nas cartas paulinas, encontramos o Teólogo, o Apóstolo que amou e alimentou a Igreja nascente, abrindo para ela horizontes insuspeitados. Paulo mostra-nos que o Deus de Abraão derrama a sua misericórdia a todas as nações.
Paulo é o apóstolo de coração grande, do amor sem limites, que transcendendo a sua cultura judia, anuncia o Evangelho, o faz chegar aos pagãos e a todos os povos.
Aos judeus anuncia que toda a esperança de Israel se cumpre plenamente em Jesus, já que com Ele recebem gratuitamente a justificação e a salvação, tal como os outros homens.
Aos pagãos, os não crentes, os que vivem sem esperança, os que levam uma vida amoral e sem sentido, Paulo anuncia-lhes que a fé os une a Cristo, que deu a Sua vida por todos, e que recebendo nele o baptismo, podem ter uma vida plena, nova e eterna.
Assim como Paulo, nos começos da Igreja, fiel à sua fé em Cristo, levou o Evangelho para além dos horizontes judeus, assim hoje, o Espírito Santo chama a todos os cristãos a que com ele, abram os horizontes do coração para anunciar com alegre valentia o Evangelho da misericórdia à nova cultura das comunicações sociais, e que não se envergonhem de proclamar a Jesus com o testemunho e a palavra a todos os homens.

Ideias.com associa-se a esta comemoração paulina e deseja que a força e o dinamismo de Paulo no anúcio de Jesus Cristo seja cada vez mais conhecido e amado pelos seus amigos e colaboradores.

4 comentários:

malu disse...

Assim seja.

Tentei contactar as Irmãs Reparadoras, usando o endereço de e-mail que está na página, mas deu erro e foi-me devolvido.

Se não fôr incómodo agradecia que me escrevessem para: malu.capela@gmail.com

Obrigada.

Anónimo disse...

Ao longo deste ano Paulino,a nossa atenção vai para este homem apaixonado,deslumbrado, enamorado. Cada vez admiro mais a doutrina, a profundidade e frontalidade das suas cartas. Na verdade, muitas vezes me questiono diante das suas palavras cheias da sabedoria Divina, ele viveu deixou-se conduzir por Deus.
Ao olhar para S.Paulo vejo-o como um homem fascina, apanhado por Deus. Quem dera que todos os cristãos hoje, se deixassem encontrar assim por Cristo e tal como ele tivessem a ousadia de dizer:"para mim viver é Cristo", "ai de mim se não evangelizar".
Paulo deixou-se absorver,seduzir totalmente pelo amor de Jesus, que Ele nos conceda o grande encontro com Cristo nos caminhos da nossa história e caídos dos nossos cavalos corramos para a meta na certeza que alcançados por Cristo temos n'Ele a força que mais ninguém consegue dar.Também nós podemos dizer como ele "Eu sei em quem pus a minha confiança".

maria disse...

Paulo foi um Apóstolo grandioso, sem limites. De uma coragem inexcedível.
É verdade não nos podemos envergonhar perante o mundo que nos rodeia.
Às vezes, fico triste por ver tantos sacerdotes sem um distintivo, sem uma cruz sequer. E interrogo-me: Porquê?
Direi: Sinais dos tempos.

C.M. disse...

Concordo com a Maria: seria importantíssimo os sacerdotes darem público testemunho da sua condição, não apenas no interior das Igrejas mas sobretudo nas ruas destas cidades tão secularizadas.

Se actualmente vemos tantos jovens vestidos de negro e com certos objectos "exotéricos" ao peito, a "proclamarem" a sua "pertença" a seitas satânicas (anda agora aqui na Baixa de Lisboa, à hora do almoço, vi uns quantos nesses "preparos"), mais imperiosa se torna a presença moralizadora daqueles nas ruas, com os sinais da sua pertença a Cristo Jesus.

Muito sinceramente, creio que o clero hoje tem "pudor" em se exibir como tal. Em consequência, não admira que muitos cristãos tenham "pudor" em se exibir como... cristãos! Se não têm o exemplo...